broncoscópio como funciona

Broncoscópio: como funciona?

Os broncoscópios, instrumentos projetados para examinar visualmente o interior dos pulmões, são um tipo de endoscópio, nome pelo qual se designam os aparelhos destinados ao exame visual interno do corpo humano. Até cerca de 1950, todos os endoscópios consistiam basicamente de um tubo inflexível, com uma série de lentes e uma lâmpada em miniatura, montada numa das extremidades do lho e ligada a uma fonte de energia externa.

O endoscópio era normalmente provido de um revestimento externo, através do qual uma solução salina podia fluir, para assegurar um campo de visão limpo. Esse sistema tinha as desvantagens de uma intensidade de luz limitada e uma definição pobre, em decorrência da distorção causada pelo uso de um grande número de lentes.

Broncoscópio ou Endoscópio?

O interior da região bronquial de um pulmão, visto através de um broncoscópio.
O interior da região bronquial de um pulmão, visto através de um broncoscópio.

Nos instrumentos comuns, usam-se filamentos ópticos para a transmissão de luz à parte interior do corpo que está sendo examinada. Em alguns casos, a imagem é fornecida pelo mesmo meio. O filamento óptico opera segundo o princípio de que a luz pode ser conduzida ao longo de uma barra cilíndrica de vidro, curva, por meio de reflexão interna nas paredes.

Na prática, descobriu-se que a barra podia ter sua espessura reduzida à espessura do filamento de vidro flexível. Os filamentos são feitos de vidros com índices de refração diferentes, dotados de um núcleo central para transmitir a luminosidade, e uma camada externa, com um Índice de refração mais baixo, para evitar que a luz escape. Uma barra de vidro transmissor de luz é colocada dentro do tubo de vidro de índice de refração mais baixo. Depois de amolecidas num forno as duas partes são esticadas no formato de um filamento. Esses filamentos são, então, agrupados em Lixes e utilizados como guias de luz.

Diagrama de um broncoscópio
Corte transversal de um modelo de broncoscópio usual. Os orifícios, no tubo externo, permitem que o paciente respire e que o analgésico seja introduzido. O sistema de observação consiste de um telescópio e um guia de luz localizados num tubo menor que se projeta através do tubo principal.

Como a fonte de luz real está fora do corpo do paciente, podem ser usadas lâmpadas de intensidade extremamente alta, como as halogenas, sem o risco de a alta temperatura causar dano aos tecidos, o que oferece maior eficiência na visão direta ou na fotografia através do endoscópio. Quando os filamentos são agrupados em “feixes coerentes”, com cada filamento na mesma posição em qualquer extremidade do feixe, podem ser usados para transmitir também as imagens visuais. Cada filamento apreende um pequeno elemento do quadro geral, permitindo que uma quantidade razoável de detalhes possa ser distinguida sem qualquer distorção.

Contudo, o feixe usado para transmitir luz à área que vai ser observada pode ser “incoerente” ou composto de filamentos colocados de maneira aleatória.

Broncoscópio e a fotografia

Foto de médico utilizando broncoscópio em paciente.
Um médico segura o broncoscópio na posição correta em que estaria dentro do paciente. Na sua mão esquerda, ele mantém um tubo destinado a retirar as secreções.

Quando se tem que tirar fotografias coloridas através de um endoscópio, necessitando-se, portanto, uma boa definição de cores e um detalhe bem claro, por motivos de diagnóstico, usa-se um instrumento inflexível, operado pelo sistema Hopkins.

No instrumento tradicional, as lentes de vidro são colocadas dentro de um tubo cheio de ar. No sistema Hopkins, porém, usa-se uma barra de vidro sólido, com as lentes formadas por espaços de ar. As extremidades da barra (ou barras) são polidas numa curvatura apropriada. Esse sistema permite que a luz seja transmitida em quantidade nove vezes maior do que pelo método tradicional. Alguns tipos mais avançados de endoscópios são usados em certos procedimentos cirúrgicos, como a cauterização elétrica, ou para remover pequenas quantidades de tecidos destinados à biópsia.

O broncoscópio é um instrumento inflexível que penetra na traqueia, para a observação dos orifícios que levam aos pulmões, por meio de lentes colocadas em diagonal. A versão flexível de filamento óptico tem uma extremidade controlável, para que o instrumento penetre também nos bronquíolos.

Classifique este post!
[Total: 0 Average: 0]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *